Enrolados ao cubo

Sabe aquela prática de contar até dez para não perder as estribeiras? Pois bem, tem sido a solução de muitos na hora de pedir um táxi para as companhias mais conhecidas do Recife. O problema está nas atendentes que geralmente insistem em perguntas idiotas atrasando (e muito!) a vida de quem está do outro lado da linha. Por exemplo, se um local não dispõe de número, mas o cliente tem o endereço e o CEP, como é que não é possível localizar o ponto, dizendo, inclusive características e referências? Google Maps existe para isso. O GPS nos carros dos condutores credenciados também existe para isso. Tudo que, em tese, deveria proporcionar agilidade para o cliente e praticidade para eles do atendimento, mas que termina sendo um buruçu por incapacidade geral mesmo com todo o aparato tecnológico. (Por Filipe Félix)

Bonecos no atendimentos das empresas de táxi!

Créditos: divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s