Eu tenho um crânio, e aí?!

Averiguando denúncias sobre a venda de ossos humanos em cemitérios da Região Metropolitana do Recife, uma repórter chocou ao chegar para uma entrevista e confrontar a autoridade local com um crânio. Tudo para mostrar por A + B sobre a existência da máfia, evitando desculpas e ladainhas por parte do Estado. A cabeça, que estava dentro da bolsa dela, provocou uma série de gritos entre os companheiros de trabalho do entrevistado, passados com tal “iniciativa” (!). (Por Filipe Félix)

Créditos: divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s